Como o GRC, Compliance e CSR trabalham juntos?

GRC e Compliance – Definição

GRC significa “ Governance, Risk Management, and Compliance “, um termo genérico que abrange várias funções de liderança dentro de uma empresa.

  • A governança fala de medidas internas de liderança corporativa, que se concentram fortemente no alinhamento e alcance das metas corporativas.
  • A gestão de riscos identifica e analisa os riscos que podem comprometer os objetivos corporativos.
  • Compliance trata de regulamentações e leis externas que servem como diretrizes obrigatórias para as empresas. No entanto, as empresas complementam essas diretrizes externas com políticas internas adicionais e padrões de ética.

Governança, Gestão de Riscos e Compliance podem ser áreas distintas de atuação, porém, nunca estão isoladas umas das outras – idealmente, trabalham juntas

GRC Governance risk management and compliance

A crescente importância do GRC

O GRC há muito faz parte da consciência corporativa. E, no entanto, o termo ganhou importância devido a escândalos econômicos no passado recente. Um forte aumento nos regulamentos – por exemplo, o Market Abuse Regulation (MAR) — introduziu diretrizes rígidas para os mercados de capitais europeus. Muitas iniciativas de GRC são em grande parte uma resposta aos efeitos modernos da globalização. Nossos mercados e instituições financeiras estão cada vez mais interligados, exigindo transparência nos fluxos de informações e dados. Um ambiente regulatório mais rigoroso também resultou em sanções e penalidades mais severas impostas pelos reguladores, o que destacou claramente a importância da gestão de riscos e das iniciativas de governança. Aderindo aos requisitos de conformidade nacionais e internacionais, as empresas podem minimizar sua exposição a riscos enquanto trabalham para alcançar seus objetivos corporativos.

Qual a diferença entre CSR e Compliance?

As discussões sobre compliance geralmente abordam o termo CSR “Corporate Social Responsibility (Responsabilidade Social Corporativa)”. A CSR é uma forma de autorregulação em que medidas e diretrizes corporativas são projetadas para ajudar as empresas a criar impactos sociais positivos – em seu meio ambiente, partes interessadas e consumidores (entre outros). No entanto, essas são medidas voluntárias. As corporações, portanto, podem ver a CSR como algo voltado para dentro, enquanto a Compliance garante a adesão a regulamentações externas. A CSR tem uma motivação mais intrínseca: uma empresa vê-se como parte de um quadro social mais amplo e, consequentemente, assume a responsabilidade perante essa sociedade. Uma abordagem eficaz de CSR também pode melhorar a reputação de uma empresa, o que é sempre um bom negócio.

A CSR e a Compliance são frequentemente discutidas ao mesmo tempo – medidas eficazes de Compliance são frequentemente creditadas com efeitos positivos de repercussão na sociedade. Um exemplo de políticas de conformidade que criam benefícios sociais claros são os regulamentos que exigem a operação de sistemas de denúncia. Isso ajuda a prevenir a corrupção e a manipulação. Obviamente, uma diferença fundamental entre Compliance e CSR é o escopo da regulamentação – as empresas são legalmente obrigadas a seguir as regulamentações. A plena conformidade regulatória resulta na minimização de riscos, objetivo primordial das empresas. Por outro lado, a CSR é menos regulamentada e muitas vezes menos quantificável, exigindo que as empresas contribuam voluntariamente e trabalhem para o bem-estar da sociedade.

Finalmente chegamos ao ESG

Finalmente, não podemos discutir CSR sem tocar em ESG , que significa “Environmental, Social, and Governance (Ambiental, Social e Governança)”. ESG é uma métrica de mercados financeiros usada por investidores para medir como as empresas realizam suas atividades corporativas, social e ambientalmente. Em termos de estratégia de longo prazo, CSR e ESG têm muitos blocos de construção que podem se sobrepor, como ver os efeitos corporativos nos consumidores, cadeias de suprimentos, ambientes e operações. Como prova da tração recente no movimento ESG, as empresas listadas na bolsa de Hong Kong agora devem divulgar certas métricas ESG para cumprir os regulamentos. As métricas ESG podem ser vistas como uma das muitas medidas de avaliação de uma empresa (e afetam seu custo de capital) e também podem ajudar as equipes a avaliar e gerenciar os riscos potenciais do setor.

Compartilhe nas redes sociais:

Você pode se interessar:

Lei da Igualdade Salarial: homens e mulheres na mesma função devem receber a mesma remuneração

Além de salários iguais, a Lei 14.611/23  prevê  a divulgação de relatórios, a promoção de inclusão e o incentivo à

Com ESG contabilidade passa a ganhar novos contornos
ESG

Mercado vê profissionais como aliados para garantir que as empresas operem de forma responsável. A sustentabilidade é tema atual na

Nossos Patrocinadores

Bonvicino e Barbosa Advogados
Ana Luiza de Sá
Legal Control
Ethquo
2PAR Consultoria
AZM Advogados Associados

Seja um colunista

Junte-se ao time de colunistas apaixonados e comprometidos, que fazem parte desse movimento de compartilhamento e aprendizado, enriquecendo a jornada de todos que nos acompanham. 

Junte-se a nós!

Inscreva-se e receba nossa newsletter:

Academy Plus

Conheça o streaming da Democratizando!

Edit Template

Seja um colunista!

Vamos juntos enriquecer a jornada de todos que nos acompanham?