Pesquisar
Close this search box.
Democratizando

Setembro Amarelo: como o abuso mental no trabalho afeta a vida corporativa e pessoal?

Depressão e ansiedade são apenas duas das muitas doenças causadas por estresse excessivo em locais de trabalho

Depressão e ansiedade são apenas duas das muitas doenças causadas por estresse excessivo em locais de trabalho


Muitas pessoas ligam o Setembro Amarelo a prevenção ao suicídio em escolas, com foco em crianças e adolescentes em idade escolar. Porém, o objetivo de conscientizar sobre saúde mental se estende a todo tipo de ambiente e idade, incluindo os locais de trabalho, trazendo à tona temas como o assédio moral em tais ambientes.

O assunto, que durante o mês de setembro ganha destaque em discussões, mostra como o abuso mental dentro de empresas pode ser prejudicial em todos aspectos, inclusive à própria vida de quem o sofre. Ambientes tóxicos, falta de diálogo adequado e pressão são apenas alguns dos diversos fatores que podem gerar doenças como depressão e ansiedade.

Um pesquisa realizada pela Universidade Federal de Pelotas e pela Vital Strategies (uma organização mundial de saúde) indica que o Brasil tem 18,6 milhões de ansiosos e 13,5% deprimidos, e em 2022, de acordo com o INSS (Instituto Nacional do Seguro Nacional) 209.124 mil pessoas foram afastadas do trabalho por transtornos mentais, indicando o aumento grave desses índices por conta de estresse no ambiente de trabalho.

Mas o que são transtornos mentais?

Ansiedade, depressão, pânico e outras doenças são transtornos mentais causados por conta do estresse, pressão e até mesmo a rotina, causando mudanças significativas no comportamento do paciente, alterando seu estado mental e físico, causando impactos negativos em diversos aspectos na vida do indivíduo. O diagnóstico feito por um profissional é de extrema importância para que aconteça o tratamento de forma efetiva e correta, já que se trata de um desbalanço químico no cérebro daquele que sofre com os sintomas.

Tais doenças afetam diretamente o modo de viver do indivíduo, sendo assim, um ciclo vicioso é criado onde quanto mais cobranças acontecerem, mais ainda a mente é conturbada, dificultando o bom rendimento e agravando a saúde mental de quem sofre com isso. Saber identificar as fontes do estresse já é um grande passo para conseguir amenizar esse sentimento de improdutividade, já que o estresse interfere diretamente nele.

Estabelecer prioridades e separar um tempo para a vida pessoal é um modo de começar a se organizar mais para canalizar os efeitos do estresse e da pressão. Além disso, levar o assunto a um consultório de terapia, a prática de exercícios e uma alimentação saudável influenciam diretamente na mudança de comportamento e produtividade, gerando um sentimento de conquista e reduz a pressão. A conversa e a comunicação são pontos essenciais para o combate ao abuso mental. Buscar apoio e se abrir não são demonstrações de fraqueza e no fim, ajudam ainda mais o seu desempenho.


Nesse momento, a aplicação do compliance é essencial para que não aconteça o esgotamento físico e mental do empregado, já que é justamente uma das coisas que o compliance preza. Ter um ambiente confortável, saber manter uma governança justa e de respeito, saber calibrar as demandas são coisas simples que podem mudar a jornada de trabalho dos funcionários para melhor, melhorando a qualidade de vida e assim, aumentando a qualidade de produção, seja lá qual for o trabalho.

Compartilhe nas redes sociais:

Receba todas as novidades:

Edit Template