Fornecedores sustentáveis são a chave para o progresso ESG.

As expectativas das partes interessadas e as mudanças regulatórias continuarão a evoluir e forçarão as organizações a implementar e dimensionar suas iniciativas de sustentabilidade.

A expectativa de que as empresas tenham uma estratégia concreta para a sustentabilidade da cadeia de suprimentos continua aumentando, levando muitas a olhar além das metas para suas próprias operações e considerar as operações de seus fornecedores.

O conceito de “fornecedor sustentável” pode ter significados distintos para diferentes organizações. Para alguns, a sustentabilidade significa conformidade do fornecedor com várias questões de acordo com os regulamentos locais e globais. Para outros, a sustentabilidade pode se estender a questões além da conformidade, como redução de emissões de gases de efeito estufa (GEE), diversidade da força de trabalho ou o desmatamento.

Nos últimos anos, as empresas têm tomado várias medidas para avaliar as iniciativas de sustentabilidade de seus fornecedores. Por exemplo, o Walmart, com sua iniciativa Projeto Gigaton, visa incentivar os fornecedores a reduzir as emissões de GEE e a Apple anunciou planos para avaliar o impacto de seus principais parceiros de fabricação para descarbonizar suas operações, com a intenção de descarbonizar sua cadeia de suprimentos global até 2030.

Enquanto algumas organizações já estão tomando medidas para entender as práticas de sustentabilidade de seus fornecedores e, em alguns casos, estão desempenhando um papel ativo na colaboração com suas redes de fornecedores para atingir metas, outras organizações estão em um estágio inicial ou ainda precisam agir.

Com o atual estado de disrupção e incerteza econômica, pode ser tentador adiar os esforços de sustentabilidade. No entanto, a pesquisa da Gartner aponta para o investimento contínuo em programas de sustentabilidade nos próximos dois anos como uma estratégia para mitigar os impactos disruptivos, com 86% dos líderes empresariais vendo a sustentabilidade como um investimento que protege sua organização da disrupção. Para garantir a resiliência da cadeia de suprimentos, os Chief Supply Chain Officers (CSCOs) devem equilibrar as prioridades de curto e longo prazo, entendendo que a sustentabilidade não é mais algo bom de se ter, mas essencial para reduzir os riscos.

Para os CSCOs que se perguntam por onde começar a entender as práticas de sustentabilidade do fornecedor e para aqueles que desejam continuar construindo o caso de negócios em sua organização, considere o seguinte:

O Business Case para ganhar visibilidade

As cadeias de suprimentos podem ser uma fonte significativa de valor inexplorado para as organizações. Eles podem maximizar a eficiência e identificar novas oportunidades para inovação de produtos e prestação de serviços que apoiem as metas ESG alinhadas com um futuro de baixo carbono. Alternativamente, a cadeia de suprimentos pode expor as organizações a riscos financeiros, regulatórios ou operacionais se os fatores ESG não forem considerados durante o desenvolvimento e execução da estratégia. Em uma pesquisa da Gartner, 72% dos líderes da cadeia de suprimentos reconhecem que os impactos das mudanças climáticas, mais comumente na forma de eventos ambientais, podem afetar sua capacidade de fornecer uma estratégia de cadeia de suprimentos eficaz. Ter visibilidade das práticas de sustentabilidade do fornecedor é fundamental para atingir as metas de descarbonização, melhorar o impacto ambiental de produtos e serviços e construir redes de cadeia de suprimentos mais resilientes.

Envolver e incentivar fornecedores gera impacto

Os fornecedores podem não ter recursos e capacidades para conduzir reduções de emissões por conta própria, exigindo colaboração e parceria para permitir o progresso. As organizações podem oferecer soluções para vários desafios, encontrando fornecedores onde eles estão em sua jornada de sustentabilidade. O envolvimento pode variar de orientação sobre a linha de base das emissões de GEE, definição de metas, identificação de oportunidades para redução de emissões, fontes de financiamento e oportunidades de networking entre pares.
Os líderes da cadeia de suprimentos devem definir incentivos para acelerar o progresso entre os principais fornecedores. Lidere com um equilíbrio entre incentivos financeiros e não financeiros, como programas de recompensa e reconhecimento, oportunidades de co-branding ou condições de pagamento favoráveis. Os incentivos devem ser focados no progresso do fornecedor nas metas de sustentabilidade, e não em uma avaliação inicial de maturidade. No caso de falta de ambição ou progresso, os líderes da cadeia de suprimentos devem avaliar a troca de fornecedor para minimizar o risco.

Acompanhar o progresso

A sustentabilidade do fornecedor deve ser incorporada aos processos de aquisição existentes em todo o ciclo de vida do fornecedor. A aquisição tem sido focada no custo, qualidade e serviço há décadas, mas com o aumento das expectativas das partes interessadas e a expansão da legislação global, uma abordagem isolada para medir a sustentabilidade não é mais estrategicamente viável.

Os líderes de compras devem definir expectativas antecipadamente com critérios de seleção de fornecedores, incluir KPIs de sustentabilidade em scorecards e responsabilizar os fornecedores pela melhoria contínua. Aproveitar a tecnologia para acompanhar o progresso pode permitir que recursos valiosos se concentrem em atividades estratégicas, como aumentar a conscientização e a capacidade do fornecedor.

Quer sejam públicas ou privadas, grandes ou pequenas, quase todas as organizações se beneficiarão ao ganhar visibilidade nas iniciativas de sustentabilidade da cadeia de suprimentos. As expectativas das partes interessadas e as mudanças regulatórias continuarão a evoluir e forçarão as organizações a implementar e dimensionar suas iniciativas de sustentabilidade.

Fonte: SDC Executive

Compartilhe nas redes sociais:

Compartilhe nas redes sociais:

Você pode se interessar:

Lei da Igualdade Salarial: homens e mulheres na mesma função devem receber a mesma remuneração

Além de salários iguais, a Lei 14.611/23  prevê  a divulgação de relatórios, a promoção de inclusão e o incentivo à

Com ESG contabilidade passa a ganhar novos contornos
ESG

Mercado vê profissionais como aliados para garantir que as empresas operem de forma responsável. A sustentabilidade é tema atual na

Nossos Patrocinadores

Bonvicino e Barbosa Advogados
Ana Luiza de Sá
Legal Control
Ethquo
2PAR Consultoria
AZM Advogados Associados

Seja um colunista

Junte-se ao time de colunistas apaixonados e comprometidos, que fazem parte desse movimento de compartilhamento e aprendizado, enriquecendo a jornada de todos que nos acompanham. 

Junte-se a nós!

Inscreva-se e receba nossa newsletter:

Academy Plus

Conheça o streaming da Democratizando!

Edit Template

Seja um colunista!

Vamos juntos enriquecer a jornada de todos que nos acompanham?